Carreira

Olimpíadas: O que você pode aprender com as lições dos atletas para sua carreira

Portal Carreira
Escrito por Portal Carreira em 6 de agosto de 2021
15 min de leitura
Junte-se a mais de 80 mil pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

O ano de 2021 ficará marcado na história do esporte brasileiro. Atletas como Rebeca Andrade, Rayssa Leal, Ítalo Ferreira, Isaias Queiroz, Martine Grael e Kahena Kunze ganharam a atenção do mundo todo por seus feitos impressionantes. Eles receberam medalhas por suas aptidões, mas esse não foi todo o valor que geraram para o país. Foi a inspiração e o espírito olímpico de cada um deles que realmente impressionou.

É claro que a medalha é o prêmio máximo para quem treina diariamente, por horas, durante anos. Mas é justamente considerar a bonificação como a única coisa que interessa nos jogos olímpicos que faz com que muitas das vivências dos atletas ainda não sejam vistas como realmente são: histórias de garra, superação e dedicação.

O que será que esses atletas podem ensinar para profissionais como você? Confira um pouco do que deciframos sobre esse assunto a seguir!

Existe lição por trás do esforço dos atletas olímpicos?

Certamente sim. Quando pensamos na rotina de um atleta, muitas vezes nos sentimos incapazes de fazer qualquer coisa minimamente parecida com aquilo. Mas o que esquecemos é que o resultado por trás de cada um dos medalhistas das Olimpíadas é parte de um trabalho constante. Isso mesmo, um trabalho!

Assim como a Rayssa Leal pode ser excelente no skate — uma das melhores do mundo, aliás — você também tem características que se destacam entre os colegas da sua área. Sejam elas profissionais ou de personalidade, é provável que você tenha algo só seu. E essa é uma das lições que queremos abordar hoje!

Autoconfiança

Imagine o que aconteceria se os atletas olímpicos não confiassem no próprio potencial? Se não enxergassem o que têm de único? Se desistissem na primeira falha? Mudar o jeito de olhar e perceber seus pontos fortes e fracos é essencial para o sucesso. Assim, você pode melhorar ainda mais os pontos bons e trabalhar para superar os que achar necessário.

Força de vontade

Muitas vezes, nos comparamos aos outros e nos sentimos inferiores. Mas a verdade é que não sabemos quais condições estão por trás daquele resultado. Mais ainda: existem momentos em que esquecemos que há um treinamento intenso por trás de cada pessoa ou atleta bem-sucedido. Além disso, outras características presentes nas rotinas dos campeões incluem:

  • liderança;
  • coragem;
  • superação;
  • resiliência;
  • criatividade;
  • planejamento
  • dedicação;
  • capacidade de trabalhar em equipe;
  • colaboração, entre outras.

Desenvolvimento de habilidades

Outra lição de espírito olímpico é: a maioria das habilidades que desejamos ter podem ser desenvolvidas. Elas não nascem conosco! Ou você acredita que a Rebeca Andrade nasceu sabendo como performar um solo à altura de uma olimpíada? Ela treinou durante anos. Mais especificamente, desde seus 4 anos

Inspirações

Sabe o que Rebeca dizia desde o início de sua carreira? Que Daiane dos Santos era uma de suas maiores inspirações! Desse modo, assim como muitas olham para ela como uma figura inspiradora hoje, é importante lembrar que ela também foi inspirada por alguém. 

Não desistir!

A última lição é a perseverança. Rebeca levou anos para conquistar sua primeira medalha e, conforme ela mesma afirmou, “muitas pessoas falaram que eu não chegaria em lugar nenhum”.

Ainda falando sobre desistência, vale a pena relembrar a história da atleta que caiu no meio da prova, mas mesmo assim venceu! Sifan Hassan, o destaque do atletismo holandês, levou o clichê do “cair e levantar” a um novo patamar. Ela sofreu uma queda quando tropeçou em outra atleta durante a prova. Mas quem disse que isso a impediu de ganhar? Ela não só levou a bateria, como avançou para a semifinal.

Crie seu próprio destino

Nascido na pequena Baía Formosa, no litoral do Rio Grande do Norte, Ítalo Ferreira, 27, ganhou o primeiro ouro do nosso país em Tóquio e entrou para a história dos medalhistas brasileiros.

Começou sua trajetória de forma humilde, improvisando pranchas de isopor e madeira na cidade em que vivia. Enquanto a maioria das pessoas da cidade em que nasceu parecia predestinada a viver as mesmas histórias, ele foi além.

E como podemos incluir o espírito olímpico na rotina profissional?  

Trazendo nossa conversa um pouco mais para a carreira — seja você líder de uma empresa ou parte da equipe — é hora de aplicar os aprendizados acima na prática. Vamos lá?

Identifique suas habilidades e o que precisa resolver

Não existem profissionais livres de erros. Do mesmo modo, não existem aqueles incapazes de contribuir. O que falta para ambos é saber identificar o que é destaque e o que precisa ser trabalhado. Liste as características em ambos os casos e descubra quais soft ou hard skills te levariam a um novo patamar profissional! 

Estude e treine

Assim como foi dito em relação aos atletas olímpicos, é fundamental lembrar que toda habilidade exige estudo e treino. Existem diversas opções no mercado para ajudar quem deseja desenvolver skills de todos os tipos, como os cursos da AprendeAí. 

Eles são ministrados por experts nas áreas, atendem a todos os públicos, são práticos, descomplicados, e apresentados em multiformato. Assim, ajudam você a ter mais confiança em continuar se desenvolvendo profissionalmente.

Esqueça a pressão

A skatista Rayssa Leal, 13, é a mais jovem da história entre os medalhistas brasileiros: a garota maranhense levou tudo numa boa e preferiu se divertir ao invés de competir contra suas adversárias pelo lugar mais alto do pódio. Rayssa disse, em diversas ocasiões, que seu sonho estava realizado por estar nos Jogos Olímpícos.

Se cair, levante

Os judocas Mayra Aguiar, da categoria até 78 kg, e Daniel Cargnin, dos lutadores até 66 kg, ganharam medalhas de bronze. A grande lição que esses esportistas deixa é tão única quanto a história de ambos os medalhistas brasileiros: se cair, levante-se. Daniel disse que sua mãe o impediu de desistir do esporte após ter “apanhado” muito no tatame. Já Mayra, com sete cirurgias no joelho e mesmo sendo derrotada e ficando de fora de diversas lutas, não desistiu. Tornou-se a maior medalhista do judô na história do Brasil.

Inspire-se!

As pessoas que te rodeiam e que você acompanha representam quem você deseja ser? São boas fontes de inspiração? 

Siga e consuma personalidades que te façam querer ir mais longe e conquistar o nível profissional que sempre sonhou. Do mesmo modo, cuide de quem anda ao seu lado! Conviver com pessoas que te colocam para baixo pode não ser a melhor ideia na hora de incorporar o espírito olímpico em sua rotina.

Persista

Por fim, tenha em mente que a construção do sucesso profissional não é linear. Assim como na vida dos atletas das olimpíadas — e como mostramos neste conteúdo — existirão momentos em que você cairá. Mas com o aprendizado certo, foco e perseverança, será mais fácil levantar e continuar perseguindo os resultados sonhados.

Ser um destaque olímpico não é algo representado por medalhas ou pódios. O processo é parte de uma construção que começa muitas vezes cedo, quando os atletas identificam seus primeiros sonhos, metas e aptidões. 

Mas isso não significa que você precisa dar o start necessário na sua vida profissional desde a infância. Pelo contrário: no mundo profissional, o que vale é a experiência adquirida ao tentar — entre erros e acertos.

Assim, construa sua jornada considerando as dicas que trouxemos acima sobre espírito olímpico e se desenvolvendo um pouco a cada dia. Quem sabe o topo do seu pódio profissional não está mais perto do que você imagina?E não esqueça de contar com a AprendeAí durante a caminhada! Conheça nossos cursos e saiba como podemos ajudar você!

Hey,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *