Carreira

Conteúdo digital: quais os tipos e dicas para produzir

Portal Carreira
Escrito por Portal Carreira em 23 de outubro de 2020
Junte-se a mais de 80 mil pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Se você está na internet, certamente, também produz conteúdo. Seja um post no Facebook, um story no Instagram ou um tweet no Twitter. No entanto, o que vamos falar aqui é sobre o conteúdo digital feito com estratégia e propósito, aquele que tem como objetivo ser um meio de marketing para o seu produto ou serviço. 

Quais os principais tipos de conteúdos digitais?

Como já adiantamos, o conteúdo voltado para o marketing digital precisa ser bem pensado e estruturado, levando em consideração quais os objetivos devem ser alcançados com esse projeto. 

Além disso, é necessário analisar qual o formato mais adequado para conversar com o seu público. Sim. Conteúdo digital vai muito além de um texto. E vamos começar por aí. Esses são os principais formatos existentes:

Blog

O blog é importante para reforçar a autoridade da marca e educar o público em relação ao seu produto ou serviço. Esses posts, quando bem feitos e considerando todas as métricas de SEO, ainda colocam a empresa no topo dos buscadores, o que atrai mais visitantes e, consequentemente, aumenta as vendas.

EBooks

Outro formato que comprova a autoridade e expertise da marca em relação ao seu universo é o ebook. Ele é composto por textos mais completos, de linguagem simples, e que abordam todos os subtemas em volta do assunto principal. Por meio dele, a empresa aumenta sua rede de contatos, uma vez que é preciso solicitar dados, como endereço de email, em troca da disponibilização do conteúdo.

Vídeos

De acordo com um relatório divulgado pela empresa Cisco System, a expectativa é de que, até 2021, os conteúdos em vídeo representem 82% do tráfego global. 

Esse é um formato dinâmico, que permite diversas abordagens e linguagens, além de serem altamente compartilháveis. Esses vídeos costumam ser publicados em plataformas como YouTube, Facebook, Instagram, Snapchat, entre outros.

Podcasts

O podcast é o formato do momento e os números comprovam isso. Em 2019, o consumo desse material teve um aumento de 67% no Brasil. No início de 2020, a empresa de  consultoria Deloitte previu que este mercado iria movimentar mais de US$ 1 bilhão, em todo mundo ao longo do ano.

Para quem ainda não está familiarizado com esse formato, os podcasts podem ser vistos como programas de rádio gravados disponibilizados na internet, em sites e outras plataformas, como Spotify, Orelo, entre várias opções.

Tem para todos os gostos e temas, como política, empreendedorismo, séries documentais, humor, educação, true crimes e infinitos outros assuntos. 

Infográficos

Os infográficos são uma forma criativa e bem visual de apresentar dados e outras informações, utilizando pequenos blocos de textos, imagens, gráficos e hiperlinks. Suas cores e layouts bem atrativos facilitam a compreensão e geram um grande número de compartilhamento nas redes sociais.  

Webinars

Trata-se de conferências, palestras ou chats realizados online, ao vivo ou gravado, para um grupo de espectadores virtuais que podem interagir por meio de chats. Este formato é muito usado para seminários, treinamentos e vídeo aulas, o que permite qualificar seu público e engajá-lo. Neste período de pandemia, em que o isolamento social foi adotado em vários países, este tipo de conteúdo ganhou ainda mais espaço.

Quizzes

Quem nunca fez um quiz de comportamento no Buzzfeed? Estes testes são formatos que geram um grande engajamento. A ideia é criar questionários sobre temas populares e que conversem com o seu público-alvo. Quanto mais criativo, maior a chance de compartilharem em outras redes sociais e, assim, aumentar a visibilidade da sua marca. 

Newsletters

Esse é um formato de envio de conteúdos para o e-mail de assinantes. Uma boa newsletter é aquela que traz informações que interessam ao público, como links de posts em blogs, novidades sobre os lançamentos da sua empresa, dicas de séries, livros e podcasts, entre outros assuntos.

Por falar nisso, já assinou a nossa newsletter? Quinzenalmente, levamos para o seu e-mail uma curadoria especial com dicas de mercado de trabalho, cursos, vagas e vários outros conteúdos preparados com carinho para você! Assine aqui

Redes sociais

Nessa categoria, entram todos os posts em redes sociais, como Instagram, Facebook, Pinterest, Twitter, Tik Tok e todos os outros. Essas postagens podem vir em forma de imagem, vídeo, texto, enquetes, infográficos, templates, memes, gifs e mais.

FAQs

Os FAQs (Frequently Asked Questions) são textos em forma de pergunta e resposta, abordando os questionamentos mais frequentes que o público tem em relação a um determinado tema. Quanto mais perguntas o FAQ responder, melhor! Para isso, a dica é ficar atento às principais dúvidas que a empresa recebe de seu público, nas redes sociais, e-mails e outros canais de comunicação. É importante ainda ser bem didático e usar uma linguagem simples para facilitar a compreensão.

Tech Writing

O Technical Writing, segundo a Society for Technical Communication, é um campo da comunicação técnica que aborda assuntos técnicos e especializados, como apps e softwares. A ideia é orientar o usuário a utilizar essas ferramentas ou produtos. Alguns exemplos são: manual de usuário, roteiros de treinamento e vídeos promocionais, manual de manutenção de equipamentos, documentação de Software, ajuda on-line para Jogos e Softwares, entre outros.

UX Writing

O UX Writing, ou Redação focada em UX (User Experience), tem por objetivo produzir textos que promovam a melhor experiência do usuário com tecnologias. Isso envolve redigir textos e microtextos com mensagens claras e diretas aos usuários, o que vale para aplicativos, landing pages, sites, chatbots, entre outros.

Bot content

Você certamente conhece bem os bots. Trata-se dos robôs virtuais, que são softwares programados que substituem a mão de obra humana em certas tarefas repetitivas. Segundo um levantamento do Mapa do Ecossistema Brasileiro de Bots 2019,  até o ano passado, 60 mil bots foram lançados somente no Brasil.

Os bots mais conhecidos e utilizados pelas empresas são os chatbots, aqueles robôs programados para interagir em conversas com os humanos, em sites, e-commerces e ligações. O melhor exemplo que temos no Brasil é a Lu, do Magazine Luiza.

Como produzir o melhor conteúdo digital

Um bom conteúdo de marketing digital precisa levar em conta diversos fatores. Uma estratégia bem estruturada é essencial para que o conteúdo seja eficiente e, assim, atinja o seu público. Vamos apresentar alguns desses critérios que devem ser bem executados. São eles:

Palavras-chave

A palavra-chave representa a principal dúvida que o público deseja que seja respondida. Portanto, ela demonstra qual o objetivo central do seu texto e do que ele trata. É importante que o conteúdo não seja focado apenas nessa KW e, sim, abranja todas as dúvidas que o leitor possa ter em relação a esse tema central. Por isso mesmo, existem as kw secundárias, que devem aparecer ao longo do texto. Lembre-se: o Google considera, acima de tudo, o valor desse conteúdo. 

Análise da concorrência

Juntamente com a busca da palavra-chave mais buscada pelo público, é preciso entender o que os concorrentes mais bem colocados no buscador têm falado. Analise as principais perguntas que essas páginas respondem e considere também aquelas que ficaram de fora para você se destacar.

Pesquisa de referências

Seja para a produção de um texto, infográfico, vídeo ou newsletter, além de analisar a concorrência, é fundamental ter boas referências. A ideia é fazer uma pesquisa em fontes confiáveis e com autoridade no tema e usar seus conteúdos como orientação. Sempre que possível, cite essas fontes e nunca copie de forma integral o que estiver ali. Lembre-se de que plágio é crime!

Copywriting

O copywriting está sempre presente no marketing de conteúdo. Essa linguagem é usada para convencer o público a praticar alguma ação, como assinar uma newsletter, assistir a um vídeo, responder uma enquete, entre outras.

Um bom copywriting tem o poder de persuadir esses potenciais clientes a engajarem com a sua marca. 

Não se esqueça de revisar

Por fim, um bom conteúdo digital precisa ser bem revisado. Não abra mão de ler tudo o que foi produzido. A dica é nunca revisar logo após concluir o material. Descanse, faça outra atividade para, então, ler novamente. Isso evita uma leitura viciada.

Agora, que você já sabe a importância do conteúdo digital e seus principais formatos, é só escolher aqueles que melhor combinam com a sua marca e o seu público-alvo. Siga ainda as estratégias para criar um material de qualidade e tenha uma melhor comunicação com o seus clientes. 

Hey,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *