Liderança

7 dicas infalíveis para dar feedback

Portal Carreira
Escrito por Portal Carreira em 17 de setembro de 2020
Junte-se a mais de 80 mil pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

A gente sabe que receber e dar um feeedback não é tarefa para qualquer um. Você já passou por isso? Há chances de motivar, mas pode causar um impacto negativo também. 

Como dar feedback? 

Nem de longe o feedback precisa ser visto como algo ruim. Pelo contrário. Ele deve servir como um estímulo e um direcionamento para um trabalho mais produtivo, eficiente e de qualidade. 

Para não cometer erros, confira algumas dicas práticas para esse momento:

1. Prepare-se bem

Para apresentar um feedback com bons argumentos e passar credibilidade, é essencial chegar preparado. Anote tudo o que achar relevante ser apontado e crie um mini roteiro em tópicos para seguir uma ordem durante a reunião.

2. Crie um clima amistoso

Essa não deve ser uma conversa tensa, por isso, inicie com perguntas mais informais e mais descontraídas, que não tenham a ver com o trabalho. Assim, o colaborador irá sentir o clima amistoso e se sentirá mais tranquilo para ouvir suas considerações.

3. Aplique o modelo “sanduíche”

A ideia aqui é mesclar os pontos positivos e negativos. Inicie com um elogio, valorizando o profissional e sua contribuição para a empresa. Em seguida, aponte os aspectos que merecem melhor atenção e melhorias. Por fim, encerre com um incentivo, para que ele não perca a motivação

O tom de voz e as palavras que você escolhe neste momento fazem total diferença. Seja sincero, porém sem perder a sutileza. Não há nada mais importante do que exercer a empatia. Por isso, pense em como você mesmo gostaria de receber a crítica e faça assim com o outro.

4. Apresente exemplos 

Ao apresentar os pontos positivos e negativos, exemplifique com ações que o colaborador apresentou durante o período. Isso demonstra que o trabalho está sendo notado e que as críticas não são infundadas.

5. Ajude na criação de soluções

O principal objetivo do feedback é corrigir pontos que não estão atendendo às expectativas. Por isso, para ser eficiente, o gestor precisa auxiliar o colaborador a criar um plano de ações para que essas melhorias sejam realizadas. 

6. Peça um feedback também

Como dissemos, esse é um momento de troca de ideias. Por isso, mostre ao colaborador que a opinião dele também conta muito. Peça que ele avalie as condições de trabalho e faça sugestões do que precisa ser melhorado, até mesmo, para ajudá-lo durante a realização dessas melhorias.  

7. Faça um acompanhamento 

Após essa reunião, acompanhe o processo de aperfeiçoamento do colaborador e ofereça ajuda. Por fim, já deixe agendado o próximo encontro, onde as entregas e os progressos serão analisados. 

Ferramenta Radical para dar feedback

Kim Scott, ex-veterana da Apple e do Google e autora do livro Radical Candor, desenvolveu a Ferramenta Radical Candor depois de suas próprias experiências com feedbacks.

A ideia de Scott é que o Feedback é elogio e crítica. Tanto quem recebe, quanto quem dá o feedback, precisam se acostumar com essa prática. E a melhor maneira de entregar isso é cuidando, pessoalmente, de maneira equilibrada e, ao mesmo tempo, desafiando diretamente.

A Radical Candor possui 4 prismas. Veja o que cada um diz e o que você pode aprender com essas dicas na hora de dar o feedback:

Agressividade Ofensiva

Se você criticar alguém impiedosamente, com pouca demonstração de cuidado, sua orientação será sentida como “detestavelmente agressiva”. Quando isso acontece, as pessoas se fecham. E quem recebeu o feedback vai lembrar da conversa como: “Sei que o que ele está dizendo é verdade e agradeço isso, mas ele é um idiota!”

Empatia nociva

Se você se preocupa com a pessoa com quem está falando, mas é tímido ou tem medo de fazer críticas diretas, então você está sendo “ruinosamente empático”. Scott diz que “elogios condescendentes ou falsos minam a confiança e o relacionamento, tanto quanto as críticas severas”;

Insinceridade manipulativa

Essa é a pior. As pessoas elogiam e criticam de forma manipuladora quando estão muito focadas em ser amadas ou pensam que podem ganhar algum tipo de vantagem política sendo falsas – ou quando estão cansadas demais para se importar ou discutir mais. Seria uma tentativa de empurrar os botões emocionais da outra pessoa em troca de algum ganho pessoal.

Empatia Assertiva

Ser radicalmente sincero é um negócio complexo. Se você pode ou não fazer uma crítica com sucesso sem desânimo depende de você, mas também depende da outra pessoa. Mesmo que tenha tido algum sucesso, provavelmente permanecerá algum “constrangimento” de ambos os lados

ferramenta radical candor

Gostou dessas dicas? Também queremos o seu feedback! Que tal começar a colocar em prática?

Hey,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *